Vírus no Linux… como assim, no Linux?

Share

Meu Linux pode ser infectado por um malware da mesma forma que o Windows? A resposta para essa pergunta é Sim e Não: Sim, o Linux pode ser infectado e Não, não é um grande pesadelo – ainda.

A menos que você tenha baixado o IRCd Unreal (Unreal IRC daemon) entre Novembro de 2009 e Junho de 2010 em sua máquina Linux. Dentro do código dele havia um Trojan. Um Trojan para Linux! Veja o artigo na Softpedia.

O cavalo de Tróia não foi detectado porque ninguém se preocupou em verificar se havia algum vírus em suas máquinas durante sete meses. Uma simples verificação de vírus antes de instalar o pacote, teria revelado o Trojan. A “relativa” segurança do Linux tinha “camuflado” o trojan Sysop no site da Unreal IRCd. A grande maioria dos usuários Linux não verificam seus sistemas, porque eles acreditam que “Linux é imune”.

Porém fique calmo! Se você trocar arquivos com usuários do Windows você não precisa se preocupar. Agora, os usuários do Windows tem que se preocupar sim, pois existem infinitamente mais vírus para Windows que para Linux, e os vírus para Windows não são nocivos ao Linux (Ainda!).

Quão grande é o problema de um malware para Linux hoje?

Existe uma lista chamada Linuxvirus que aponta 35 Malwares que podem infectar o Ubuntu, um bom número dos quais não são mais uma ameaça. O documento recomenda uma solução Anti-Virus para Linux chamada ClamAV, que é uma ferramenta que varre um sistema em busca de malware, e roda em todas as plataformas: Windows, Linux, Macintosh, e até mesmo Unix.

 

Se você quer um sistema “imune”, você não precisa de um scanner ativo, aquele que verifica todos os arquivos, como eles são baixado, abertos ou executados. Tais programas são necessários, para plataformas Microsoft Windows.

Tudo que você precisa é um scanner básico que irá verificar seus downloads, antes de executá-los ou enviá-los para seus amigos que usam o Microsoft Windows.

A solução ClamAV funciona bem o suficiente, mas tem uma desvantagem – é um scanner de linha de comando. Até existe uma interface GUI para ele, mas que nem sempre funciona.

No entanto, existe um utilitário muito interessante chamado ClamWin Portable. Ele é uma aplicação “portátil” é foi projetada para ser executado sem ser instalado em seu sistema. Os programas são auto-suficientes e geralmente rodam diretamente em PenDrive USB. Como é um software portátil, você pode usar onde quiser.

Aqui está ClamWin 0.97.2 rodando no Ubuntu

ClamWin

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.