Ubuntu Gnome Remix virá com Firefox e LibreOffice, porém sem clientes de e-mail

Share

O Ubuntu Gnome Remix é uma iniciativa da própria Comunidade Ubuntu em desenvolver uma versão do Ubuntu utilizando o Gnome como ambiente de desktop padrão, tendo em vista que muitos usuários vem baixando o Ubuntu e instalando o Gnome no lugar do Unity.

O seu primeiro lançamento foi juntamente com a versão 12.10 do Ubuntu, e apesar de trazer aos usuários Gnome um “Ubuntu que os agradasse”, recebeu muitas criticas por não vir com aplicações que se tornaram mais que necessárias entre os usuários da distro, como por exemplo o Ubuntu One, a Central de Programas e o LibreOffice.

Em um e-mail a lista de discussão do Gnome Remix, Jeremy Bicha, que é líder do projeto e um dos principais desenvolvedores, informou que o Firefox e o LibreOffice virão agora por padrão no Gnome Remix. Segundo ele a intenção inicial foi proporcionar aos usuários um ambiente totalmente Gnome (por isso a escolha do Web como navegador padrão e do AbiWord como suite de escritório), porém os próprios usuários sentiram a falta de aplicações mais estáveis e mais avançadas em desenvolvimento, como é o caso do Firefox e do LibreOffice.

No e-mail ele também comentou que estão estudando a possibilidade de não incluir um cliente de e-mail padrão na próxima versão do Ubuntu Gnome Remix, tendo em vista que a grande maioria dos usuários utilizam serviços de webmail, e os clientes de e-mail acabam sendo inutilizados no sistema (isso é verdade…)

Central de Programas e Ubuntu One

Outro ponto em que os desenvolvedores acabaram voltando atrás foi sobre a inclusão da Central de Programas do Ubuntu. É sem dúvida que ela é uma aplicação essencial aos usuários do Ubuntu. Já o “Software” (a central de programas padrão do Gnome) é, na visão dos desenvolvedores, “decepcionante”, e até as distribuições que usam o Gnome por padrão, como o Mageia e o openSUSE, não o utilizam (com exceção do Debian Wheezy).

Por outro lado a implantação do Ubuntu One no Gnome Remix parece que não irá acontecer (ainda). Segundo Jeremy Bicha a aplicação ainda apresenta muitos bugs e o fato dele ter sido reescrito em Qt trouxe mais bugs ainda.