[Atualizado] Será que o Ubuntu abandonou o Linux?

Share

Primeiramente, quero deixar BEM claro que uso Ubuntu (tanto em casa quanto no trabalho), indico o Ubuntu as outras pessoas e o acho uma das melhores distribuições Linux. Porém o que vou comentar aqui, não é muito bom “para” e nem “sobre” o Ubuntu…

Hoje pela manhã, li no blog do Joe Brockmeier, um dos escritores da Linux Magazine, uma matéria que me deixou muito preocupado com o “futuro do Ubuntu”. Realmente é algo que eu mesmo ainda não havia percebido. Leia abaixo um trecho do que ele escreveu:

Eu fui baixar para testar o último lançamento do Ubuntu (agora em versão beta), e decidi que seria interessante ler as notas de lançamento da versão, para ver o que há de novo.

Na área “novas funcionalidades”, avistei esta linha: “Beta-1 inclui o kernel do Ubuntu 3.2.0-17.27, que é baseado na versão 3.2.6  do kernel upstream estável. “O Kernel do Ubuntu? Dá um tempo, pessoal.

Para que você não se pergunte se esta foi uma nomeação intencional, parece que a Canonical está deliberadamente evitando usar a palavra Linux. As notas de lançamento foram escritas por Kate Stewart (gerente de lançamento da Canonical). Se você ler o resto das notas da versão, traz apenas uma menção de “Linux.”

Ao acabar de ler, fui no site da Canonical e, pra minha surpresa… (clique para ampliar)

Não é de hoje que venho comentando sobre decisões no mínimo estranhas que a Canonical vem tomando com relação ao Ubuntu. Algumas coisas realmente passam desapercebidas por nós, como por exemplo o fato da Central de Programas do Ubuntu hospedar aplicações pagas. Eu sei, é muito “xiitismo” não concordar com aplicações pagas no Ubuntu, porém se analisarmos o TODO, daremos razão ao Joe Brockmeier. Quer ver um exemplo: quantos “produtos” da Canonical são totalmente grátis? Só o Ubuntu Desktop Edition (a que nós todos baixamos). O Ubuntu One não é totalmente de graça assim, e o Ubuntu Server é de graça, porém o suporte comercial e alguns serviços também são pagos.

Ai você pode pensar: mas a Red Hat também não é assim? O RHEL é pago! Sim, é pago e sempre foi, e a Red Hat é uma das empresas que mais contribui para o kernel Linux, além de dizer a todos que o RHEL é “Linux”, enquanto a Canonical…

Como falei no começo, sou usuário Ubuntu e o acho uma distribuição fantástica, porém como usuário Linux em primeiro lugar, não posso “tapar o sol com a peneira” e fingir que não está acontecendo nada. O que parece é que o Tio Mark está seguindo os passos de Bill Gates, difundindo o Ubuntu até todos gostarem e “dependerem” dele, pra depois “fechar” a distribuição (que na verdade, a Canonical não intitula mais o Ubuntu como uma distribuição, mas sim como um Sistema Operacional).

Concorde você ou não, o Ubuntu levou o Linux a uma patamar elevadíssimo. Eu só espero que a Canonical não faça como o Google está fazendo com o Android: use o linux apenas pra promoção individual e depois o abandone as traças…

Leia os comentários abaixo para entender como anda essa discussão. Desde já agradeço a todos que estão colaborando com suas opiniões e esclarecendo (inclusive a mim) sobre este assunto

ATUALIZAÇÃO

Bom gente, após eu ter sido quase “queimado vivo” no Twitter, quero deixar claro alguns pontos que me parecem terem ficados obscuros:

1º – Eu, em momento algum, falei no texto acima que o “Ubuntu não é Linux”;

2º –  Não quero de forma alguma “escarnecer” a imagem do Ubuntu, pois como falei acima:

Concorde você ou não, o Ubuntu levou o Linux a uma patamar elevadíssimo

3º – A intenção da matéria é expor algo que EU não concordo, com relação a algumas posturas da Canonical;

4º – Uso Ubuntu, indico o Ubuntu e continuarei a usar o Ubuntu; e

5º – Com o intuito de esclarecer melhor a todos vocês sobre a posição de quem REALMENTE entende do Ubuntu, vou colocar abaixo dois link que peço que por favor leiam. Um deles é do Aprigio Simões, explicando sobre o kernel do Ubuntu, e o outro é do Julian Fernandes, do Ubuntu-BR-SC, explicando a posição da Canonical em relação as suas estratégias de marketing, dentre outras coisas.

Desde já agradeço a colaboração de todos que comentaram abaixo e peço desculpas a Comunidade Ubuntu (a qual também faço parte, por ser usuário do Ubuntu) se, de alguma forma manchei o nome desta maravilhosa distribuição.]

Aprigio Simões – http://www.aprigiosimoes.com.br/2012/03/29/o-kernel-do-ubuntu/

Julian Fernandes – http://www.ubuntubrsc.com/ubuntu-nao-abandonou-linux.html#.T3SfM9CiOCg