Seja Livre! Desenvolva seus próprios programas – parte 1

Share

matrix

Já teve alguma ideia de como o seu sistema deveria funcionar e como tudo seria mais fácil se fosse desse jeito? Lembra do Matrix? tudo é possível na matrix, só depende da sua criatividade! O mundo do desenvolvimento (O livre principalmente) não tem limites! você pode integrar seu sistemas, automatizar serviços, CRIAR! sem precisar procurar pela internet frustrado por ninguém ainda ter inventando uma coisa que na sua cabeça pode ser tão simples! então porque não aprender programar? Ensinarei aqui, algoritmos, lógica de programação e linguagem C.

 

 

 

 

Instalando um compilador

 

Para programar em C, iremos instalar o compilador GCC e o editor VIM. Para instalar digite:

# apt-get install gcc vim-full

 

Definições

O que é uma variável?

Uma variável, em matemática, é um valor que depende de fatores externos. Em informática, uma variável é um espaço reservado na memória para um dado que pode ser ou não alterado durante um processo.

 

O que são constantes?

Uma constante em matemática é um valor fixo. Em informática, é como uma variável que não tem seu valor alterado durante o processo, ou seja, é um espaço reservado na memória para um dado que permanecerá o mesmo durante todo o processo.

Tipos de dados

Ao declarar uma variável ou uma constante, devemos definir o tipo de variável que ela é, uma variável do tipo inteiro não poderá receber um dado do tipo literal (texto). Em C existem 5 tipos de variáveis básicas. Nos computadores do tipo IBP-PC  a tabela seguinte é válida:

 

TIPO                         BIT                             BYTES                          ESCALA

char                            8                                      1                                -128 a 127

int                              16                                    2                                -32768 a 32767

float                           32                                    4                                3.4E-38 a 3.4E+38

double                       64                                    8                               1.7E-308 a 1.7E+308

void                             0                                     0                               sem valor

 

Em algoritmo utilizaremos os tipos inteiro, real, literal (texto) e logico (verdadeiro ou falso).

 

Operadores

Aritméticos Binários

 

=                Operador de atribuição

+                Soma

–                 Subtração

*                Multiplicação

/                 Divisão

%               Módulo (devolve o resto da divisão inteira)

 

Aritméticos Unários

 

–                 Menos unário

 

O operador unário é utilizado apenas para troca de sinal algébrico do valor.

Funções de I/O (Entrada e saída)

 

A teoria dos sistemas, que foi criada pelo biólogo Ludwig von Bertalanffy, basicamente define um sistema em três passos:

Entrada: Um dado ou uma informação

Processo: O que acontece com o dado ou informação dentro do sistema

Saída: É o resultado do processo, esta saída pode também ser uma nova entrada

 

As funções de entrada e saída que iremos utilizar em algoritmo são:

Leia(valor)

Escreva(valor)

Algoritmos

 

O que é um algoritmo?

“Um algoritmo não representa, necessariamente, um programa de computador, e sim os passos necessários para realizar uma tarefa. ”

Um algoritmo em programação, é a forma de definir todos os passos do seu programa, ou seja, é aonde você planeja o seu programa.

 

Por que fazer um algoritmo?

Como todas as tarefas de níveis elevados de complexidade, devemos planejar como o nosso sistema funcionará para evitar problemas futuros e ter até de reescrever todo o sistema. Não devemos tapar buracos, devemos planejar bem prever o que pode ser previsto.

Um algoritmo também evita erros de lógica durante a programação, deixando todos os erros de lógica durante a criação do algoritmo, o que facilita a detecção de problemas futuros caso ocorram.

 

Como criar um algoritmo?

Basicamente a estrutura de um algoritmo possui o nome do programa seguido da palavra ínicio, todas as funções ques serão executadas e ao fim do algoritmo um fimalgoritmo, exemplo:

 

Programa “Lê o nome”

Inicio

funcao1…

funcao2…

funcaoN…

fimalgoritmo

 

Mesmo antes de criar os algoritmos existem alguns passos, como a definição das entradas, processos e saída, exemplo:

Vamos fazer um programa que lê um número inteiro e soma 5 à esse número

 

Programa “Soma 5”

Inicio

crie numero : inteiro

escreva(“Digite um número que será somado à 5:”)

leia(numero)

escreva(“O número somado a 5 é: “,numero)

fimalgoritmo

 

OBS: Não se preocupe, explicarei detalhadamente declaração de variáveis e funções de entrada e saída futuramente.

 

Abra o editor vim:

# vim

Digite:

/*
Programa: Lê e imprime o nome do usuário
*/

# include <stdio.h>

main ()
{

int num;
printf(“Digite um número inteiro que será somado à 5: \n”);
scanf(“%u”,&num);
num = num + 5;
printf(“O nome do usuário é %u\n”,num);

}

 

Salve com o nome de programa.c e após sair do editor digite:

# gcc programa.c -o programa

# ./programa

 

FONTE:

Treinamento em lingaguem C Módulo 1 – Victoriane Viviane Mizrahi – Pearson Makron Books

http://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_de_sistemas

http://pt.wikipedia.org/wiki/Algoritmo

 

 

 

 

 

 

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.