Ponto de Restauração no Linux? Isso existe!?

Share

No Windows existe uma funcionalidade bem interessante chamada “Ponto de Restauração”, e que em muito dos casos pode salvar a vida do usuário (sim, temos que saber reconhecer que existem coisas legais no “mundo do tio Bill”). E “fora da Matrix”, no universo do Pinguim, será que existe algo parecido?

Hoje vamos comentar sobre uma aplicação muito interessante que podemos chamá-la de “Ponto de Restauração” do Linux, o TimeShift.

O funcionamento dele é bem simples, porém eficaz. Ele permite que você tire snapshots do seu sistema (uma espécie de backup de tudo) e depois continue tirando outros snapshots incrementais em intervalos regulares (onde é acrescentado ao backup anterior somente o que foi alterado). Assim como no Windows, o TimeShift protege somente os arquivos do sistema e não os arquivos do usuário, como documentos, imagens e música. Logo é sempre interessante ter estes dados salvos em backup, ou como eu faço, salvos diretamente no Copy (saiba mais aqui).

Instalação

No Ubuntu 12.04, 14.04 e 14.10:

Abra seu terminal e execute os seguintes comandos:

sudo apt-add-repository -y ppa:teejee2008/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install timeshift

Outras distribuições Linux

Faça o download para sua arquitetura nos links abaixo:

timeshift-latest-i386.run (32-bit, 170 KB)
timeshift-latest-amd64.run (64-bit, 180 KB)

Após o download, execute os binários em seu terminal:

chmod +x timeshift-latest-*
./timeshift-latest-*

Dependendo da sua distro algumas bibliotecas serão necessárias:

libgee json-glib rsync

Desinstalação

Para remover o TimeShift no Ubuntu, execute em seu terminal:

sudo apt-get remove timeshift

ou

sudo timeshift-uninstall

Nas outras distribuições basta excluir o binário.

Usando a ferramenta

No começo do post eu falei que o TimeShift trazia ao Linux uma funcionalidade interessante do Windows, lembra? Na verdade ele é ainda melhor que a versão da M$ (rsrs). No TimeShift você ainda tem a opção de selecionar um destino para os snapshots, ou seja, você pode guardá-los em um HD externo e aumentar ainda mais a segurança dos dados do seu sistema.

timeshift1

Na aba de configurações você pode, dentre várias outras coisas, selecionar a frequência dos seus snapshots.

timeshift2

Ou ainda os diretórios que quer incluir ou excluir da lista de backup

timeshift3

E pra fazer o Restore também é muito simples: clique na aba “Restore” e será aberta a caixa de diálogo abaixo

timeshift4

Viram como é simples?

Se você tem alguma dúvida ou sabe alguma outra ferramenta que seja tão interessante quando o TimeShift, use o campo de comentários abaixo.

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.