Para conter a concorrência, Microsoft aumenta royalties para dificultar avanço no mercado móvel

Share

Barnes & Noble, empresa fabricante dos e-readers Nook com Android, pediu ao Departamento de Justiça dos EUA para investigar as demandas da Microsoft para royalties de patentes em dispositivos que rodam Android. O site Bloomberg relata que, em uma carta ao conselheiro-chefe do Departamento de Justiça, Gene Kimmelman, a empresa afirma que “A Microsoft está tentando aumentar os custos dos seus concorrentes, a fim de expulsar a concorrência e impedir a inovação em dispositivos móveis.”

Em março, a Microsoft processou a Barnes & Noble e as empresas que montam seus e-reader Nook (Foxconn e Inventec), alegando que as empresas violaram cinco patentes. A Microsoft também pediu a International Trade Commission (ITC) para proibir a importação dos dispositivos Nook. Em uma audiência nesta semana na ITC, a Barnes & Noble tornou pública a sua carta ao Departamento de Justiça.

A carta também cita a participação da Microsoft no consórcio que comprou as patentes da Novell em abril e um contrato de licenciamento de três vias entre a Microsoft, Nokia e a Mosaid.

A Microsoft tem ganho muito dinheiro na obtenção de royalties de fabricantes de aparelhos Android: mais recentemente ela fez um acordo com a Compal e está em conversações com a Huawei.

Atualmente a Microsoft recebe royalties de mais de 50% dos fabricantes de dispositivos originais que usam Android, por “alegar” a quebra de um conjunto de patentes não revelados. O julgamento de patentes, que analisará as alegações da Microsoft contra a Barnes & Noble está marcado para fevereiro.

 

Fonte: www.h-online.com