Mark Shuttleworth defende a Canonical sobre as contribuições para o kernel Linux

Share

Na semana passada um velho assunto foi novamente levantado: a contribuição da Canonical para o Kernel Linux. Nós publicamos uma matéria aqui no Seja Livre comentando a posição do Joe Brockmeier com relação a postura da Canonical em relação a contribuição ao Kernel Linux.

Após muitas posições à favor e milhares contra, ontem a Linux Foundation publicou a lista das empresas que mais contribuem para o Kernel e, para espanto de alguns e alegria de outros, a Microsoft apareceu na 17ª posição das 20 principais empresas. Quem, mais uma vez não foi nem citada no documento, foi a Canonical.

Hoje, Mark Shuttleworth, “pai do Ubuntu” e CEO da Canonical, enviou um email para  do site ZDNet.com explicando a posição da Canonical com relação aos assuntos expostos.

Mark diz: “a estabilização e manutenção do kernel é muito importante para o Ubuntu. Temos 25 ou mais engenheiros de kernel na Canonical, com foco em capacitação de dispositivos ARM, incluindo Xeon, e QA [Quality Assurance]. Nosso foco é na experiência do usuário, tornando as coisas “Just Work”, e primando sempre pela qualidade. A equipe do kernel desempenha um papel importante, tornando o Ubuntu tão fácil de usar em laptops, servidores e nuvens.”

Segundo ele, a Canonical realmente não contribui muito para o Kernel Linux, pois mantém projetos como o Unity, o JuJu e o MAAS: “o Ubuntu tem ajudado a ampliar o público do Linux, e o Ubuntu em si é a base para outras distribuições Linux populares como o Linux Mint e o Peppermint OS. Nós podemos não ter contribuído muito para linhas de código do kernel Linux, mas temos feito grandes contribuições para o Linux em um sentido mais amplo.”

E ai, o que você acha disso tudo?