Instalando o Ubuntu 14.04 em um MacBook [Dicas de pós-instalação]

Share

No post de hoje vamos abordar a instalação do Ubuntu 14.04 LTS em um MacBook Pro 8.2. Porém antes disso, porque instalar o Ubuntu em um MacBook?

Existem inúmeras fabricantes de computadores no mercado, e algumas delas muitos boas como por exemplo a DELL ou a Lenovo (sim, a Lenovo cresceu muito nos últimos anos e vem dominando o mercado de Notebooks). Porém é praticamente inegável que em alguns quesitos, como duração de bateria e design, a Apple é campeã. Enfim, é também questão de gosto e de poder pagar por um Mac.

Dual Boot ou não?

Isso também é questão de gosto, apesar do que eu lhe afirmo sem medo de errar: o Ubuntu ganha do OS X em inúmeros aspectos como boot, aproveitamento de GPU e etc, sem levarmos em conta o fato da liberdade. No OS X, por exemplo, ao se tentar usar um HD externo que esteja formatado em NTFS, você só vai conseguir visualizar os arquivos; o OS X não suporta nativamente a escrita em sistemas de arquivos NTFS (na verdade ele só suporta leitura/escrita os sistemas FAT e HFS+, que é o nativo dele). Logo para que você consiga usar seu HD externo normalmente você terá que instalar um aplicativo para habilitar essa função.

Bom se você quer manter seu MacBook com o OS X e poder rodar seu Ubuntu em Dual Boot com ele, sugiro que leia esse post do mestre Aprígio Simões ou este link do Ask Ubuntu.

Chutando o “pau-da-barraca” e se libertando: instalando o Ubuntu direto no MacBook

Agora é que vem a parte difícil (só que não.. rs).

A instalação do Ubuntu é praticamente igual a feita em qualquer outro computador, com o detalhe de se preservar  EFI Boot GPI do Mac (essa partição não é o seu /boot, ela é a área que a EFI vai arrancar o sistema operacional).

Insira o DVD do Ubuntu  64 bits no seu MacBook e ligue ele pressionando a tecla “C” para que seja exibido o dispositivo pelo qual você quer iniciar o seu Mac: escolha o drive de DVD.

Inicie a instalação normalmente e, ao aparecer as opção de Tipo de Instalação, escolha a Opção Avançada.

Fonte da Imagem: tutorfreebr.blogspot.com

Fonte da Imagem: tutorfreebr.blogspot.com

Nela você vai criar as partições pro seu sistema. Fique à vontade pra particionar o HD do seu MacBook como quiser, porém não se esqueça de criar no mínimo 3 partições:

  • 200 MB para o EFI Boot GPI (escolha o sistema de arquivos EFI Boot Partition)
  • 2 GB para Swap
  • Ponto de montagem do sistema (/), que nada mais é onde será instalado seu Ubuntu

Como eu disse, você pode criar outros pontos de montagem. Eu por exemplo sempre coloco a minha /home eu uma partição separada.

Feito isso, siga com a instalação normalmente e depois reinicie seu MacBook.

Pós-instalação

Wireless

Assim que você terminar a instalação e reiniciar seu MacBook (ou até durante a instalação, caso você tente conectá-lo a internet) você irá perceber que o Wifi não está funcionando… mas fique tranquilo, temos a solução ;-)

O cartão wireless do MacBook é fabricado pela Broadcom (B43) e não possui driver open source pra ele, logo por padrão o Kernel Linux não vai reconhecê-lo a não ser que instalemos o firmware proprietário.

Pra resolver isso você terá que conectar seu MacBook em uma rede cabeada e executar os comandos abaixo e instalar o firmware do B43:

sudo apt-get update

sudo apt-get install firmware-b43-installer

Feito isso sua Wifi já estará funcionando perfeitamente.

NOTA: sempre que você instalar uma versão limpa do Ubuntu, antes de começar a instalar seus aplicativos faça o primeiro upgrade do seu sistema:

sudo apt-get update

sudo apt-get upgrade

Super aquecimento

Ao começar a usar seu Ubuntu no MacBook você irá perceber que ele ficará muito quente (muito mesmo). Como isso é extremamente prejudicial ao seu hardware, vamos corrigir isso com os passos abaixo:

sudo add-apt-repository ppa:linrunner/tlp
sudo apt-get update
sudo apt-get install tlp tlp-rdw tp-smapi-dkms smartmontools ethtool

Acima nós instalamos o TLP (e suas dependências), que é uma aplicação de linha de comando para sistemas Linux que aplica automaticamente algumas configurações e/ou ajustes dependendo da sua distro e do seu hardware, e ele ainda tem a opção de aplicar ajustes manuais no seu sistema, como habilitar/desabilitar WiFi, Bluetooth, 3G e etc, e configurações a nível de Kernel (para maiores informações, acesse este link).

Feito isso reinicie seu MacBook.

Desligando o Bluetooth no Boot

Outra dica super bacana pra ajudar seu Ubuntu a não esquentar muito (e conseguir mais vida útil a sua bateria… ahh?! O MacBook já tem quase 8 horas de autonomia, pra que mais?! rsrsrs) é desligar o BlueTooth já no boot.

Vamos lá:
Passo 1. Abra um terminal (Usando o Dash ou pressionando as teclas CTRL+ALT+T);
Passo 2. Abra o arquivo /etc/rc.local para edição com o comando:

sudo gedit /etc/rc.local

Passo 3. Adicione a linha abaixo antes da linha que contém o texto “exit 0″;

rfkill block bluetooth

É interessante também você desabilitar outras coisas que você não use do início do seu sistema. Pra isso leia esse artigo que escrevemos especificamente sobre isso: https://sejalivre.org/como-remover-aplicativos-inicio-automatico-ubuntu/

Conclusão

Agora que seu Ubuntu está prontinho e rodando perfeitamente você vai reparar que não existe coisa melhor do que usá-lo em um Mac. E caso você tenha alguma dúvida, poste nos comentários abaixo para podermos lhe ajudar.

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.