Hackers neo-nazistas atacam a CloudFlare através de falhas no Google

Share

Os hackers neo-nazistas do grupo UGNazi atacaram a empresa de segurança e desempenho web CloudFlare usando algumas falhas encontradas no Google. Eles alteraram o DNS da empresa afim de redirecionar os acessos ao site 4chan.org para uma mensagem no perfil deles no Twitter:

A falha foi explorada através da conta de email (Gmail) do CEO da CloudFlare, Matthew Prince, onde o grupo consegui acesso aos servidores e bancos de dados da empresa.

A alegação de redirecionar os acessos ao 4chan.org foram:

O 4chan.org é um playground que permite os pedófilos partilharem suas “coleções” (…). O site é vagamente monitorados e tópicos de pornografia infantil estão autorizados a “permanecer vivos” por um longo de tempo.

(…) não houve nenhuma motivação política, não vamos mentir e fingir que era tudo para lutar contra uma injustiça. Este foi um lulz. Este foi para ganharmos fama. Isso foi feito  só porque temos a habilidade de fazê-lo. (…) Nós fizemos isso porque nós podemos.

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.