Google libera seu codec de vídeo VP9 como Software Livre e Open Source

Share

Em maio o Google revelou que estava planejando concluir o desenvolvimento do VP9 até 17 de junho, a fim de começar a usar a tecnologia no Chrome e no YouTube. Porém hoje a empresa liberou o VP9, que ainda está em fase de teste, no Chromium (o navegador Open Source do Google) e anunciou que manterá codec como livre e aberto mesmo quando for inserido por padrão no Google Chrome.

O VP9 é o sucessor do VP8, um dos principais do projeto WebM do Google de liberar codecs para internet que estejam sob restrições de royalties. Apesar de ter sido revelado há 3 anos, o WebM ainda é pouco utilizado, quando comparado ao codec H.264, um mais populares hoje.

“A meta principal do projeto WebM é acelerar o ritmo de inovações de compressão de vídeo (ou seja, para ficar melhor e mais rápido), e a equipe do WebM continua trabalhando duro para alcançar esse objetivo”, diz o Google. Como de costume para empresa, a tecnologia WebM será 100% gratuita e de código aberto, sob a licença BSD.”

Para os usuários, a principal vantagem do VP9 é que ele é 50% mais eficiente do que o H.264, o que significa que você vai usar a metade da largura de banda, em média, ao assistir um vídeo na Internet. O H.265, o sucessor do H.264 que oferece uma qualidade de imagem comparável à metade do número de bits por segundo, exige que os implementadores paguem royalties de patentes por ele e segundo o Google o VP9 tem uma qualidade de vídeo ligeiramente melhor do que o HEVC (H.265).

Fonte