#DicasLPI – Criar, monitorar e finalizar processos

Share

Iniciando um novo tópico nos objetivos da certificação LPI, hoje iremos apresentar processos. Nos sistemas operacionais, um processo significa um programa em execução, utilizando os recursos do computador, tais como, processador,memória, entre outros.

Monitorar processos

Existem diversos comandos para inspeção de processos, sendo extremamente utilizados na finalização de processos dispensáveis ou suspeitos.

ps – Visualiza os processos ativos de maneira detalhada;

top – Utilizado no monitoramento contínuo de processos, podendo ser visualizados o uso da memória, cpu de cada processo;

pstree – Visualização de processos ativos em formato de árvore genealógica;

pidof – Visualiza o PID do programa cujo nome foi solicitado, caso o programa estiver em execução.

kill – Envia sinais de controle para processos. O sinal padrão, quando nenhum sinal é informado, é SIGTERM, de valor numérico 15, que pede ao programa em questão para finalizar. O processo não necessariamente obedece ao sinal, a menos que o sinal seja SIGKILL. Entretanto, em alguns casos, pode ser interpretado como ordem para que o processo releia seu(s) arquivo(s) de configuração;

killall – Tem utilização semelhante ao do kill, porém usa o nome do processo no lugar do PID.

Sinais de controle

SIGHUP – Termina ou reinicia o processo. Valor numérico 1;

SIGINT – Interrompe o processo, igual a [CTRL]+[C], valor numérico 2;

SIGQUIT – Fecha o processo, valor numérico 3;

SIGKILL – Força a finalização do processo, valor numérico 9;

SIGTERM – Solicita ao processo para finalizar, valor numérico 15.

Abrimos esse objetivo com uma parte teórica. No próximo post iremos iniciar com uma prática e daremos continuidade ao assunto.

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.