#DicasLPI – 104.6 – Criar e alterar links simbólicos e hardlinks

Share

Algumas vezes, é necessário ter acesso a um arquivo em múltiplas localidades de um sistema de arquivos. Para evitar a necessidade de criar diversas cópias do arquivo, é necessário usar um link. Um fato interessante na utilização de links é que os mesmos não ocupam muito espaço, uma vez que eles apenas adicionam um bit de metadados ao sistema de arquivos, sendo, portanto muito mais eficientes do que o uso de cópias separadas.

Hardlinks ( links físicos)

Hardlinks são um ou mais nomes que um inode do sistema de arquivos pode ter. Todo arquivo criado é, necessariamente, um hardlink para o seu inode correspondente. Novos hardlinks são criados usando o comando ln:

Observando a figura acima palmeiras_B.txt e palmeiras_2013.txt são hardlinks para o mesmo inode 1314150. Hardlinks para o mesmo inode possuem a mesma permissão, donos, tamanho e data, pois esses atributos são registrados diretamente nos inodes.

O número 2 na segunda coluna de informações demonstra que há dois hardlinks para o inode correspondente ao arquivo  palmeiras_B.txt. Um arquivo somente é apagado quando todos seus hardlinks também for excluídos. Um detalhe a ser observado sobre hardlinks é que somente pode ser criado no mesmo sistema de arquivos.  Outra observação não é possível criar hardlinks de diretórios.

Obs – Se você ficou com dúvida sobre inodes acesse o endereço abaixo:

https://sejalivre.org/dicaslpi-102-1-introducao-aos-sistemas-de-arquivos/

Softlinks (links simbólicos)

Um link simbólico é simplesmente um ponteiro para outro nome de arquivo. Quando o Linux abre um link simbólico, ele lê o ponteiro e então encontra o arquivo correspondente, que realmente contém os dados. Os links simbólicos  podem apontar para outros sistemas de arquivos, tanto locais quanto remotos, e podem também apontar para diretórios. Para criar um link simbólico, utiliza – se ln com a opção -s:

Um link é indicado pela letra l no início das permissões que, nesse caso, são sempre lrwxrwxrwx . O tamanho do arquivo de link é exatamente a quantidade de bytes (caracteres) do caminho ao alvo. A seta ao lado do  nome do link simbólico indica o caminho até o alvo.

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.