#DicasLPI – 104.1 – Criar partições e sistemas de arquivos

Share

Após uma pequena pausa na publicação de post’s deste quadro, iremos iniciar um novo tópico, porém não muito usual no dia a dia de um usuário linux, entretanto, quando você “espeta” um pendrive em um linux que não possui interface gráfica você logo se pergunta…e agora como o sistema reconheceu o pendrive ??? 

Antes de qualquer atividade de armazenamento é necessário particionar um disco rígido, ou seja, é necessário que sejam dimensionados os limites onde serão criados cada sistema de arquivos.

Nem sempre utilizar todo o disco rígido com uma partição única é a melhor solução, principalmente em ambientes linux.  A modalidade bastante disseminada na utilização de partições em ambientes linux são as partições primárias, das quais uma pode ser extendida e, por sua vez, dividida em partições lógicas.

fdisk

Manipula ou exibe a tabela de particionamento. Utilizando a opção -l lista os dispositivos e as partições existentes. (Lembra do pendrive ???)

Para manipular partições, o fdisk deve ser iniciado tendo como argumento o dispositivo em questão.  Cada partição possui um número hexadecimal que a identifica como apropriada a um determinado sistema operacional. O fdisk cria novas partições identificadas como nativas de Linux, cujo código hexadecimal é 83 (0x83) . O código de identificação de partições do tipo swap é 82 (0x82).

Criação de sistemas de arquivos

Durante muito tempo, o sistema de arquivos mais utilizando era o ext3.  Hoje, o ext4 vem crescendo bastante sendo adotado em diversas distribuições.

mkfs

O comando mkfs formata a partição criada pelo fdisk com o sistema de arquivos. Por exemplo, criar uma partição ext3 em /dev/hda3, usa -se mkfs -e ext3 /dev/hda3. Para outros sistemas de arquivos: mkfs.ext2, mkfs.xfs, mkfs.ext4, mkfs.vfat.

Partição swap

A partição definida como swap precisa ser formatada com o comando mkswap, exemplo, mkswap /dev/hda2. Depois disso, a partição precisa ser ativada para ser usada como área de troca. O comando swapon -a (Esse comando sempre cai em concurso que tem no conteúdo programático linux) ativa todas as partições swap que constarem no /etc/fstab. Informações sobre as áreas de swap ativas podem ser encontradas no arquivo /proc/swaps.

Fonte: tldp.org e man.