#DicasLPI – 103.3 – Gerenciamento básico de arquivos no Linux

Share

Hoje iremos abordar um objetivo bem rotineiro na vida do usuário linux (aquele que utiliza o modo texto) e principalmente do administrador de sistemas linux(esse é dever e obrigação  saber utilizar)  que é o gerenciamento básico de arquivos.

Praticamente todas as operações que envolve linha de comando corresponde manipular com arquivos e diretórios. Porém, essa manipulação através de linha de comando, pode ser otimizada conhecendo a ferramenta adequada para cada finalidade.

Diretórios e arquivos

Arquivos podem ser acessados pelo seu caminho absoluto quanto pelo relativo.

Afinal…o que é isso…caminho absoluto e relativo ???

Caminhos absolutos são aqueles iniciados pela barra da raiz (/) e caminhos relativos são aqueles que tomam por referência o diretório atual, sendo, o ponto (.) refere-se ao diretório atual, e os dois pontos (..) referem-se ao diretório superior ao diretório atual.

ls

O comando ls é utilizado para listar arquivos e conteúdo de diretórios. A opção -l exibe detalhes sobre o arquivo -s mostra o tamanho em KB e -d a propriedade de um diretório, não mostrando seu conteúdo. Para um maior entendimento, iremos “dissecar” a figura abaixo:

Dividindo as informações em colunas chegamos no seguinte resultado (da esquerda para direita):

  1. Primeira coluna – Mostra o tipo e as permissões do arquivo;
  2. Segunda coluna – Mostra o número de hardlinks para o arquivo;
  3. Terceira e quarta coluna – Mostram o dono e o grupo aos quais o arquivo pertence;
  4. Quinta coluna – Tamanho (bytes);
  5. Sexta e a sétima coluna – Mostra a data e a hora da última modificação no arquivo;
  6. Oitava coluna – Mostra o nome do arquivo. Se o arquivo for um link simbólico, uma seta mostra o arquivo para o qual ele aponta.

file

No linux, nem todos os arquivos apresentam “sufixos” que indicam qual é seu conteúdo. Nesses casos, uma opção interessante de utilizar é o comando file para identificar o tipo de arquivo:

Manipulando arquivo e diretórios

cp

O comando cp é utilizado para copiar arquivos. Apresentaremos abaixo algumas opções:

– d = Preserva os links ao copiar os arquivos;

-p= Preserva todas as informações dos atributos dos arquivos, como dono do arquivo, grupo,permissões e data.

-R = Copia os arquivos recursivamente, sendo útil na cópia de arquivo e diretórios abaixo do diretório especificado;

-a = Faz o mesmo que as opções “-dpR” combinadas.

mv

O mv move ou renomeia arquivos e diretórios, não altera os atributos dos arquivos ou diretórios movimentados se a transferência for o mesmo sistema de arquivos.

-f = Força a movimentação dos arquivos suprimindo mensagens de confirmação para gravar por cima.

-i = Pergunta ao usuário antes de mover o arquivo.

Com isso, demos nosso “pontapé inicial” neste objetivo. Próximo post, daremos continuidade ao assunto com alguns outros comandos para um gerenciamento eficiente.

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.