#DicasLPI – 103.3 – Gerenciamento básico de arquivos no Linux [parte 2]

Share

Dando continuidade ao assunto iniciado no post anterior, iremos abordar outros comandos no gerenciamento de arquivos e diretórios que fazem ou deveriam fazer parte do cotidiano do administrador linux e que seria interessante um usuário linux dominar, pois os mesmos na hora do “sufoco” ajudam bastante.

rm

O comando rm é utilizado para apagar diretórios e arquivos. Opções mais utilizadas:

-f = Faz a remoção dos arquivos sem perguntar ao usuário;

-R = Remove um diretório e todo seu conteúdo.

mkdir

Cria um ou mais diretórios, sendo necessário ter permissão de escrita no diretório para  executar o mesmo.

-p = Cria o diretório especificado mesmo que o diretório pai não exista. Porém, neste caso, cria o diretório pai.

-m = Configura a permissão do diretório criado.

rmdir

Remove um ou mais diretórios do sistema. O diretório precisa estar vazio.

touch

O comando touch muda a data e a hora de acesso e/ou modificação dos arquivos.

-a = Muda somente a data e a hora de acesso para a atual;

-m = Muda somente a data e a hora de modificação para a atual.

Condensação de arquivos

No linux existe dois comandos para aglutinação de arquivos e diretórios dentro de um só arquivo: tar e cpio.

tar

Para criar um arquivo contendo o diretório /Imagens e seu conteúdo com o tar, podemos utilizar:

# tar cvf  imagens.tar /Imagens

Sendo:

c = Cria um arquivo;

v = Mostra  cada arquivo que é incluído;

f = Especifica o caminho para o arquivo a ser criado.

Para extrair o arquivo criado acima, utiliza-se a opção x :

# tar xvf imagens.tar

Entretanto, os principais comandos de compactação no Linux é gzip e o bzip2. Exemplo de utilização:

# gzip imagens.tar

ou

# bzip2 imagens.tar

Serão criados os respectivos arquivos imagens.tar.gz ou imagens.tar.bz2. E você deve estar se perguntando…tá e daí, qual é a diferença entre os dois ???

O gzip é mais rápido, porém o bzip2 costuma oferecer uma taxa de compressão melhor.

A compactação utilizando os mesmos pode ser realizada diretamente com o comando tar.

Utilizando a compactação  com gzip, acrescenta-se a opção z :

# tar czvf imagens.tar.gz /Imagens

Com a compactação bzip2, acrescenta-se a opção j :

# tar cjvf imagens.tar.bz2 /Imagens

A descompressão dos arquivos citados acima pode ser realizados com os comandos gunzip e bunzip2, porém, também pode ser realizados diretamente com o comando tar com as opções z e j, respectivamente.

Outra opção é comando cpio servindo para aglutinar e extrair arquivos de dentro de um arquivo compactado, mas também pode ser utilizado para copiar arquivos. Apresenta a mesma funcionalidade do comando tar, podendo inclusive ler e escrever neste formato.

Com isso, encerramos esta segunda parte do gerenciamento básico. Sempre é interessante ao utilizar os comandos acima citados consultar suas “manpages”  e utilizando conforme sua necessidade ou “sufoco”.

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.