#DicasLPI – 102.4 – Utilização de pacotes Debian – Parte 2

Share

Prosseguindo nos objetivos, iremos dar continuidade abordando sobre os repositórios Debian. Um repositório é um local, tanto em mídia  quanto em um servidor externo, que possui diversos pacotes de acordo com sua necessidade que podem ser baixados e instalados.

Para desfrutar da resolução automática de dependências, é necessário uma discriminação correta da origem dos pacotes, de acordo com a sua distribuição. Entretanto, essas origens são determinadas pelo arquivo /etc/apt/sources.list.

/etc/apt/sources.list

Buscando uma definição e executando o comando man sources.list (por curiosidade) encontramos:

sources.list – Lista de recursos de pacote para APT.

Descrição

A lista de recursos de pacote é usada para localização de arquivos do sistema de distribuição.

sources.list.d

O diretório /etc/apt/sources.list.d disponibiliza um modo de adicionar entradas no sources.list em arquivos separados. O formato é o mesmo que para o arquivo sources.list regular. Os nomes de arquivos precisam acabar com .list e apenas podem conter letras (a-z e A-Z), dígitos (0-9), e os caracteres underscore (_), menos (-) e ponto (.). De outro modo serão ignorados.

Os Tipos deb E deb-src

O tipo deb descreve um arquivo Debian típico de dois níveis,distribuição/componente, porém, distribuição enquadra-se em stable,unstable ou testing enquanto componente seria main contrib non-free ou non-us. Os tipos deb-src descreve um código fonte de distribuição debian no mesmo formato que o tipo .deb, entretanto, uma linha deb-src é necessária para obter índices fonte.

Tipos de URI

A URI (Universal Resource Identifier) é a raiz de busca em distribuições baseadas no Debian,a partir do qual o APT irá encontrar a informação que precisa. Os tipos de URI atualmente reconhecidos são cdrom, file, http, ftp,copy, ssh, rsh.

file

O esquema file permite que um diretório arbitrário do sistema de arquivos seja considerado um ponto de busca de pacotes. Isto é útil para montagens NFS ou arquivos locais.

cdrom

O esquema cdrom permite ao APT usar uma drive de CDROM local. Neste caso é necessário usar o comando apt-cdrom.

http

O esquema http especifica um servidor HTTP para o arquivo. Se uma variável de ambiente http_proxy estiver definida com o formato http://server:port/, será usado o servidor proxy especificado em http_proxy. Os utilizadores de proxies HTTP/1.1 autenticados pode usar uma string do formato http://user:pass@server:port/. É importante salientar que não é um método seguro.

ftp

O esquema ftp especifica um servidor FTP para o arquivo, sendo sua utilização semelhante ao http.

copy

O esquema copy é idêntico ao esquema file com a exceção que os pacotes são copiados para o diretório cache em vez de serem usados diretamente da sua localização.

rsh, ssh

O método rsh/ssh invoca rsh/ssh a ligar a uma máquina remota como um usuário fornecido a acessar os arquivos.

Exemplos de sources.list para Debian Squeeze:

deb http://ftp.br.debian.org/debian squeeze main

deb-src http://ftp.br.debian.org/debian squeeze main

deb http://ftp.br.debian.org/debian squeeze-updates main

deb-src http://ftp.br.debian.org/debian squeeze-updates main

deb http://security.debian.org/ squeeze/updates main

deb-src http://security.debian.org/ squeeze/updates main

Fonte: man sources.list, manpages debian

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.