Hackers dizem: venham nos prender…

Share

Nenhuma polícia poderá nos deter, afirmam os grupos; comunicado foi divulgado após as recentes prisões feitas nos EUA pelo FBI.

Em uma declaração desafiadora endereçada principalmente ao diretor do FBI Steve Chabinsky, membros dos grupos hackers Anonymous e LulzSec decidiram continuar com os ataques e desafiaram as agências de repressão a crimes a tentar detê-los.

A declaração ocorre apenas dois dias depois que o FBI prendeu 14 suspeitos de participar do Anonymous, como parte de uma investigação sobre a série de ataques de negação de serviço distribuída (DDoS) efetuada no ano passado contra a PayPal.

A provocação parece fazer referência a comentários feitos por Chabinsky em um relatório divulgado após as recentes prisões.

Neste relatório, o diretor do FBI afirma que não é possível aceitar o caos na Internet. “Mesmo que hackers acreditem defender causas sociais, é totalmente inaceitável invadir sites e cometer atos ilegais.”

Em sua resposta, publicada no Pastebin.com, membros do Anonymous e do LulzSec afirmam que suas campanhas foram motivadas por um desejo de chamar a atenção para o que eles desceveram como governos mentirosos, corporações corruptas e lobistas poderosos.

“Nós continuaremos a lutar contra eles, com todos os métodos de que dispomos, e que certamente inclui invadir seus sites web e denunciar suas mentiras”, diz a carta.

Sem sentido
“De forma alguma estamos assustados. Suas ameaças de prisão não fazem sentido para nós, pois ideias não podem ser confinadas”, afirmaram os grupos, que dizem agir como bandidos apenas porque foram forçados a isso. “As bofetadas do Anonymous têm em seus ouvidos o impacto dos movimentos hacktivistas dos anos 1990. Nós estamos de volta – e viemos para ficar.”

Dada a natureza altamente descentralizada e solta dos dois grupos, será difícil dizer quanto dessa carta é blefe, quanto é verdadeiro ou mesmo se ela representa o clima real entre seus membros.

Com certeza, tanto o Anonymous quanto o LulzSec têm demonstrado sua capacidade de atacar à vontade praticamente qualquer tipo de alvo.

Na quinta-feira (21/7), por exemplo, o Anonymousliberou um documento restrito de 36 páginas que, segundo o grupo, foi obtido por meio da invasão de um servidor web da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

Em uma mensagem do Twitter, o grupo afirmou que tem 1 GB de material da OTAN. No entanto, esse material não seria divulgado porque tal ato seria irresponsabilidade.

{Fontes
www./www.protegendo.info
Jaikumar Vijayan – IDGNow
}

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.