101.1 Identificar e editar configurações de Hardware (Parte 2)

Share

Dando continuidade a nossa prazerosa saga iremos comentar sobre a resposta do exercício passado no último post, e também dar continuidade ao assunto.

Resposta da verificação do aprendizado

A alternativa “a” não pode ser a correta, pois o comando ls é utilizado para listar arquivos, a alternativa “b” também não é correta pois o comando citado não existe. A alternativa “c” é a correta pois o lspci serve para listar periféricos conectados no barramento pci, portanto, o comando find é utilizado para procurar arquivos e diretórios a partir do diretório “/”.

lsusb

O comando lsusb é semelhante ao lspci, entretanto, a diferença consiste na listagem de dispositivos conectados nos canais USB. Exemplo da utilização do comando lsusb:

Dissecando:

 A opção -v (verbose) exibe o nome de cada módulo que estiver sendo processado. Um dispositivo específico pode ser escolhido ao informar o ID com a opção -d.

Arquivos específicos e de dispositivos

lspci, lsmod e lsusb são facilitadores de leitura de informações de hardware armazenadas pelo sistema. Entretanto essas informações ficam em arquivos específicos localizados no diretório /proc e /sys.

Detalhando o diretório /proc:

/proc/cpuinfo – Informações sobre o processador;

/proc/dma – Informações sobre os canais de acesso direto à memória;

/proc/ioports – Endereços de memória usados pelos dispositivos;

Entre outros.

Diretório /sys

Tem função semelhante ao /proc, porém tem a função específica de armazenar informações de dispositivos, enquanto que o /proc agrega também informações de processos.

Diretório /dev

Neste diretório encontramos arquivos especiais que representam a  maioria dos dispositivos do sistema, em especial, dispositivos de armazenamento. Podemos exemplificar quando conectamos um novo disco “SATA” no primeiro canal tendo sua representação pelo sistema operacional, como /dev/sda. Quando particionamos o mesmo, cada partição será representada como /dev/sda1, /dev/sda2 e até a última partição encontrada.

 

No próximo capítulo iremos dar continuidade ao assunto, mas devo ressaltar a importância da prática para  logo massificar o conhecimento. Sugestões, materiais e complementações referente ao assunto favor enviar no email ludolf@sejalivre.org.

“Os problemas significativos com os quais nos deparamos não podem ser resolvidos no mesmo nível de pensamento em que estávamos quando eles foram criados.”

Albert Einstein

 

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.