O Ubuntu eu sei, mas cadê o Kurumin?

Guest 24/07/2012 25
O Ubuntu eu sei, mas cadê o Kurumin?
Share

banner

Às vezes as pessoas perguntam, quando me vêem falando de Linux, se estou falando em alguma outra língua, de sacanagem, mas eu respondo sorrindo, que sim, estou.

Todos vocês que chegaram agora, e assistem ou participam desse sucesso todo que o Ubuntu tem feito, com seu design caprichado e com o milionário sul-africano investindo pesado num sistema operacional que nos dá de graça, talvez não saibam que o Brasil já teve, praticamente e entre os entusiastas, um sistema para chamar de seu. Desenvolvido e pensado por quem fala e pensa em português (e talvez em alguma linguagem como Assemble e Fortran, mas isso já são outros quinhentos).

O Kurumin foi entre 2001 e 2004 um sucesso estapafúrdio entre os apaixonados por sistemas abertos. Herdou parte daqueles que ficaram orfãos do Conectiva Linux, uma grande empresa brasileira do setor (que na grande box da sua versão 10.0 vinha com adesivos dizendo “seja legal”, copie), mas ao invés de ter sido uma grande empresa ou um milionário, foi a mais falida das classes brasileiras que o produziu, um professor universitário, chamado Carlos Morimoto e outros professores, alunos e outras pessoas de fora da universidade federal do Paraná, em Curitiba.

Player de mídia amaroK rodando no Kurumin

O sistema, baseado no Knoppix, não se diferenciava tanto dos sistemas operacionais Linux da época em sua aparência, ao contrário, o grande “K” no lugar onde o Windows tem sua “janela/logo” e o mesmo menu de aplicações, configurações, arquivos e todo o blá, blá, blá que o Windows 95 praticamente institucionalizou. Sua grande diferença estava no desenvolvimento. A forma rápida com que novas versões surgiam, sempre prontas para a realidade brasileira, a internet discada, a parca e escassa internet WiFi e um predomínio de conexões com cabo, que marcavam a realidade do nosso país.

Havia ainda a paixão incessante do Morimoto em conseguir a cada versão, um sistema mais completo, mais plug and play e mais enxuto, fazendo-o mais leve a cada nova distribuição, mais rápido, para privilegiar o predomínio de máquinas antigas de nosso país, e um brilhante forum de bastidores, em português brasileiro.

Tal e qual o Ubuntu de Mark Shuttleworth vem do sul-africano “Sou o que sou pela somo do somos”, o Kurumin de Carlos Morimoto tinha seu nome estraído do tupi-guarani e significa “criança”ou “menino”, no sentido de infantil, em alusão ao fato do sistema ser mais simples e voltado para um público iniciante.

Oficialmente, ao contrário do Ubuntu que vê seu crescimento indetido, e já invadindo até as Smart-TV’s da Samsung, o Kurumin foi descontinuado em 2008, ironicamente, devido ao próprio sucesso do Ubuntu, que passou a dividir as falanges de fãs do sistema brasileiro e também fez com que se questionasse se o esforço para manter um sistema simples era válido, quando o Ubuntu já vinha justamente fazendo esse papel.

Infelizmente, o Kurumin padeceu, e o que vemos hoje é um Ubuntu muito maduro, mas que do ponto de vista de acessibilidade, principalmente para um país atrasado como o nosso, às vezes o Ubuntu parece exigente demais com as máquinas, máquinas que ainda rodam o velho Windows XP, ironicamente, não suportam a última versão do software livre, enquanto o Kurumin, em seus últimos releases, necessitava de nada menos que 53 Mb de RAM para iniciar e com um Pentium II e 128Mb de RAM, até assistir um filme em DivX de forma aceitável era possível.

Quem quiser saber mais, há ainda disponível nas boas livrarias, o livro Kurumin 7, de Carlos Morimoto, que serve como referência ao Kurumin e a outros softwares livres e a página Guia do Hardware, que ainda mantém versões disponíveis para download, ainda que elas dificilmente funcionem bem no mundo multicore de hoje em dia.

Vá em paz Kurumin, obrigado pela sua contribuição ao software livre brasileiro e vida longa ao Linux!

Emanuel Campos @emanuelcampos

http://fellowpalm.wordpress.com

PUBLICIDADE


Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+. Se você usa ORKUT, nós também estamos lá, inclusive no IDENTI.CA e Linkedin.

  • Victor

    Kurumin foi meu primeiro contato com o Linux, é uma pena ter descontinuado, achava ele incrivel

  • linuxti

    Parabéns pelo post

    • http://fellowpalm.wordpress.com Emanuel Campos

      Muito obrigado!

  • Pingback: Guia completo de instalação da Intranet Open Source Vindula | Blog Seja Livre

  • TuxBr

    Excelente post, tb conheci o mundo Linux pelo Kurumin! Logo de cara me apaixonei, de la pra ca so uso o pinguin…muita saudade do Kurumin, um salve para Carlos E. Morimoto pelo que fez e ainda faz pela comunidade Linux. ;)
    P.S ainda hj consulto seus livros, e todos os dias do uma passada no site hardware.com.br pra ver novidades e antiguidades!

    • http://fellowpalm.wordpress.com Emanuel Campos

      Também sou um grande fã dos livros do Morimoto, em especial o que ele aborda hardware de telefonia móvel é fantástico. Conhecer os processos das câmeras, dos processadores e as ROMs dos china-phones… Obrigado pelos comentários.

  • TuxBr

    Excelente post, tb conheci o mundo Linux pelo Kurumin! Logo de cara me apaixonei, de la pra ca so uso o pinguin…muita saudade do Kurumin, um salve para Carlos E. Morimoto pelo que fez e ainda faz pela comunidade Linux. ;)
    P.S ainda hj consulto seu livros e todo dia do uma passada no site hardware.com.br pra ver novidades e antiguidades!

  • TuxBr

    Excelente post, tb conheci o mundo Linux pelo Kurumin! Logo de cara me apaixonei, de la pra ca so uso o pinguin…muita saudade do Kurumin, um salve Calos E. Morimoto pelo que fez e ainda faz pela comunidade Linux. ;)

  • rodrigo

    Por falar em Lubuntu, também tem o Xubuntu :)

  • http://Seusite... Deivid

    Tem uma variante do Ubuntu chamada Lubuntu… GARANTO que o Windows XP vai parecer uma mistura de elefante com bicho preguiça perto dela…

    • http://fellowpalm.wordpress.com Emanuel Campos

      Esse eu confesso que nunca ouvi falar. Vou investigar! Obrigado pela contribuição.

  • Afrosamurai

    É mas alguém sabe o motivo de Kuruma ser descontinuado?????

    • http://fellowpalm.wordpress.com Emanuel Campos

      O Kurumin foi descontinuado por que perdeu força, a galera começou a usar em massa o Ubuntu, que inclusive mandava a mídia pelo correio, grátis, desde a África do Sul, e isso dividiu o grupo que desenvolvia e também fez desmotivar a turma que cuidava do Kurumin, que não via objetivo em desenvolver um sistema quando todos migravam para outro.

  • silvio

    me lembro hoje vi em um forum onde dizia um sistema que roda em um mini cd o cara dizendo e so pedir eu mando uma copia no mesmo dia la estava eu conhecendo o linux e espalhando copias ao amigos de trabalho que de boca aberta dizia como e possivel isso

    • http://fellowpalm.wordpress.com Emanuel Campos

      O meu primeiro contato, como falo no texto, foi o Conectiva Linux 10.0, mas foi um pesadelo. Foi com o Kurumin que eu decolei mesmo… Também foi minha primeira experiência.

  • http://Seusite... FraterLinux

    Professor universitário no Brasil não é a mais falida, com o reajuste proposto se tiver Doutorado e for Titular vai ganhar 17.057,54 ou seja, é uma profissão bem remunerada se levarmos em conta as a realidade brasileira e qual é o salário médio pago no Brasil!

    • http://fellowpalm.wordpress.com Emanuel Campos

      Pois é, sei que você sacou que foi uma crítica/ironia, pois professores são em geral, muito mal pagos no nosso país e pensar neles ainda achando tempo para iniciativas tão nitidamente não remuneradas como desenvolver sistemas linux…

  • Pingback: O Ubuntu eu sei, mas cadê o Kurumin? « FellowPalm

  • Jean César

    Ótima matéria. Gostei muito, porque o Kurumin, foi a minha primeira experiência com Linux, pois ele permitia rodar diretamente no cd. E foi com ele que eu entrei no mundo do Linux, era um sistema muito bacana e amigável.

    Hoje eu tenho apenas o Ubuntu 12.04 instalado em meu computador pessoal.

    • http://fellowpalm.wordpress.com Emanuel Campos

      Valeu pelo depoimento irmão. Também vou lembrar com muito carinho sempre desta distro, principalmente pela importância que ela teve aqui para o Brasil, mostrando nossa capacidade de desenvolvimento e força de vontade em fazer um distro se tornar tão importante!

  • Jean César

    Ótima matéria. Gostei muito, porque o Kurumin, foi a minha primeira experiência com Linux, pois ele permitia rodar diretamente no cd. E foi com ele que eu entrei no mundo do Linux, era um sistema muito bacana e amigável.

    Hoje eu tenho apenas o Ubuntu 12.04 instalado em meu computador pessoal.

  • http://softwarelivre-rj.org Cálcio

    Olha, eu fiz uma experiência com 12.04 em um PC com 512 de RAM e processador com 1.2GHz de processador e uma placa de vídeo nVIDIA de 256 de RAM, e vou dizer msm um pouco + lento q o 10.04 ainda ficou melhor e + rápido que um XP.

    Progrmas que mais senti que ficaram + lentos foram o Chrome e o Central de Programas. Fora isso o uso foi bastante satisfatório.

    • http://fellowpalm.wordpress.com Emanuel Campos

      Bom, primeiro, obrigado por se dar ao trabalho de deixar um comentário. De verdade. Eu escrevi esse artigo por que justamente eu estava lendo um comparativo do Ubuntu 12.04 e Windows 8, e o Ubuntu perdeu! E eu lembrei que aqui em casa, um cemitério de máquinas velhas, como Positivo Mobol 2Gb de HD, HP Pavilion 2003 e Dell 601 2001, o XP tem sido o salvador. O XP e uma mídia antiga que achei justamente, do Kurumin… Eu temo que em prol da usabilidade e de atrair novatos, a parte de acessibilidade do Ubuntu venha sendo sacrificada. Mas não me crucifique, eu sou noob assumido e só quero levantar uma bandeira de alerta. De resto, sou Linux de coração.

  • adilsom

    Ótimo artigo, mais uma vez demonstrando que, no Brasil, não falta conhecimento, o que falta é insentivo.

  • Dimi

    Ahhhh sim!! Me lembro de algumas coisas relacionadas ao nome! Ahhhh se o antigo newsgroup do UOL falasse ainda…