Novidades sobre as buscas no Dash do Unity no Ubuntu 12.10

Share

A Canonical liberou em seu blog oficial algumas explicações sobre como está definido o sistema de buscas e a lente comercial no Ubuntu 12.10 (que será lançado neste quinta, dia 18/10).

Alguns pontos foram esclarecidos e outros (pelo menos pra mim) deixaram um certo ar de dúvida. Leia abaixo o que foi publicado aqui pela Canonical:

Sobre a Privacidade – A comunicação entre o cliente e o servidor foi criptografada, utilizando o protocolo HTTPS. Isto introduziu uma certa latência na exibição dos resultados das pesquisas, porém os desenvolvedores do Ubuntu estão trabalhando duro para otimizar estas requisições.  No próximo ciclo de lançamento (ou seja, durante o desenvolvimento do Ubuntu 13.04), a Canonical está destinada a solidificar a implementação do Ubuntu One Music Store, principalmente na adição de avisos legais de privacidade e direitos autorais que deverão ser visualizados diretamente no Dash.

A Canonical deixou claro que não tem a intenção de armazenar ou compartilhar qualquer dado identificável ou não dos usuários do Ubuntu, além do necessário para oferecer o serviço de pesquisa solicitado pelo próprio usuário (o qual, também já deixaram bem claro, que poderá ser desabilitado do Ubuntu).

Sobre Conteúdos Adultos – Conteúdos “não seguros” ou “não adequados para determinados ambientes”, podem aparecer nos resultados das buscas, tendo em vista que dependendo dos termos pesquisados, os filtros e blacklists aplicados às pesquisas não conseguirão “barrar” tal conteúdo. A Canonical prevê que apenas em casos esporádicos, estes conteúdos irão aparecer nas buscas.

Sobre melhoria de qualidade das Pesquisa – A Canonical está focada em solucionar a questão da qualidade das pesquisa. O Dash dá o que você quer o tempo todo, porém às vezes um produto da Amazon será exibido no lugar do que você busca, e por isso ela precisa melhorar seu sistema. A Qualidade nas  pesquisa continuará sendo o foco de constante desenvolvimento e ainda será assunto para muita discussão.

Sobre o fator “Comercial” – Manter o Ubuntu como um projeto sustentável requer o desenvolvimento de serviços que melhorem continuamente a experiência do usuário e ao mesmo tempo possam ser “monetizados”. O comércio online é uma parte real e importante da experiência cotidiana com o Dash, além de ser importante (financeiramente) para a evolução do Ubuntu. As aparições de conteúdo monetizado já é padrão no Ubuntu 12.10, porém a Canonical respeita seus usuários e (como já comentamos aqui no Seja Livre) implementou a opção de desabilitar a “lente comercial” nas “Configurações do Sistema”.

Não é novidade pra ninguém que a Canonical está amplamente destinada a concretizar as publicidades no Ubuntu e, apesar de disponibilizar uma forma de desabilitá-las, creio que em um futuro não muito distante, os próprios usuários do Ubuntu estarão acostumados a serem alimentados de publicidade indesejada assim como os usuários do Google já estão.

E com relação a implementação do HTTPS… bom, foi como já comentei: os certificados SSL não são garantia da segurança de uma conexão, e sim uma (ou algumas) barreiras a mais de segurança. Sugiro que você leia os artigos abaixo para entender melhor como uma conexão HTTPS pode ser “facilmente” comprometida:

Mas na verdade o que me preocupa nesta história de HTTPS não é a vulnerabilidade em si, e sim o fato da Canonical declarar que nenhuma dado identificável ou não será armazenado ou compartilhado, a não ser o necessário para oferecer o serviço de pesquisa solicitado

 

Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.

  • Pingback: Novidades do Ubuntu 17.10 [Vídeo] |()

  • Maykon

    Eu não fico chateado não, gosto do jeito que a Canonical está trabalhando, o Unity está amadurecendo, se não quer usar, usem outras versões, não sei por que tanto barulhos, se não gostam, eu gosto, vai de gosto, ela precisa de dinheiro para trabalhar em cima, queremos ícones novos, nova tipografia, mais isso sai bem caro, de graça nem relógio funciona.

  • Pingback: Novidades sobre as buscas no Dash do Unity no Ubuntu 12.10 | ChatSrv()

  • Ewerton Urias

    Perdão pelo que vou dizer.
    Durante 7 anos usei Windows, faz 10 meses que estou usando Linux, sendo Ubuntu por 8 meses, Zorin OS 6 por 1 mês e Mint agora em Outubro…
    Estou usando Mint devido a falta de conexão com a internet temporariament…e, pois o mesmo quando instalado no HD já possui suporte multimídia, enquanto o Ubuntu não possui suporte multimídia, entendo que é devido as leis de cada país e etc…
    Quando migrei para o Ubuntu, caí de cara com o Unity, e gostei the produtividade que o mesmo me ofereceu, mas agora, estou percebendo o porquê de o Ubuntu ter caído de Rank na DistroWatch, foi devido ao Unity, experimentei outras distros, e percebi que a quantidade de bugs é bem inferior ao que encontramos no Ubuntu hoje com o Unity.
    Acredito eu que as pessoas reconheceram tamanho produtividade com Unity, mas elas não conseguem expressar o porquê de terem abandonado o Ubuntu, acredito que seja devido aos bugs com Compiz, e etc…
    Nada contra a Canonical ganhar dinheiro sobre o Ubuntu, pelo contrário, acho que a empresa merece uma boa remuneração por estarem cuidando e alimentando o Ubuntu, e outra coisa que me chamou a atenção, a Canonical disponibilizou a opção para a desativação das lentes, ou seja, o usuário final pode escolher entre utilizar as lentes ou não, isso mostra respeito com nós Users.
    Mesmo assim, acho que com esta atitude, infelizmente o Rank do Ubuntu irá continuar caindo, podendo chegar até o 10º lugar na DistroWatch, isso se a Canonical não resolver rapidamente os problemas de bugs do Compiz no Unity, e também a falta de suporte multimídia quando o Ubuntu é instalado no HD, um ponto importante na minha opinião, pois no meu caso, abandonei o Ubuntu, não por causa do Compiz, que pra mim é o de menos, mas pela falta de suporte multimídia, pois estou temporariamente sem conexão com internet por alguns meses.
    Caso, futuramente, a Canonical retire esta opção de desabilitar a lentes, será um problema muito delicado, ou talvez já é óbvio que os Usuários Ubuntu migrarão para outras distros, tomando base Mint, que atualmente se encontra em 1º lugar, ou Mageia, em 2º lugar.

  • Theneus

    Temos que entender que todos este serviço tem custos e eles (Canonical) tem que pagar suas despesas de alguma forma.
    Sou a favor de um publicidade discreta… nada gritante… como banner gigantes…