MTR no Linux e Windows

Share
banner

Algumas semanas atrás precisei verificar a rede para saber se o problema estava realmente na rede ou no software que era compartilhado pelo servidor até as estações.

Pesquisei e descobri o MTR, sigla para o nome original de  Matt’s Traceroute, pois foi escrito por Matt Kimball em 1997 e renomeado para My Traceroute em Outubro de 1998.

O comando é a junção do comando “Ping” e do comando “Traceroute”. Se você desconhece esses dois comandos, vai uma breve explicação:

Ping: comando frequentemente usado para testar a conectividade IP entre equipamentos.

Traceroute: é uma ferramenta que permite descobrir o caminho feito pelos pacotes desde a sua origem até o seu destino.

No vídeo expliquei o que são as 7 tabelas do MTR e também mostrei a sua versão para Windows.

 

Bônus:

5 Comandos Relacionados a Redes

PUBLICIDADE


Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+.

Sobre o Autor

Um cara de gosta de tecnologia e astronomia. Comecei a me interessar pela área de informatica por motivos de aprendizado e profissionais, quando comprei meu primeiro computador, um Pentium 166. Hoje em dia além de trabalho é um hobby. Tenho formação em Design Gráfico, Hardwares, Redes, Linguagem Java e fuçador em outras linguagens. Sou graduado em Gestão em Tecnologia da Informação. Atualmente sou mantenedor do blog e do canal "Flávio Dicas", onde abordo diversos assuntos relacionados a Linux.