Instalando o Gentoo com o Anaconda

2006_1_livedvd
Share
banner

Para quem quer instalar o Gentoo, mas não tem tanta experiencia com Linux, deve continuar lendo este tutorial. Pera ai.. você conhece o Gentoo?

Ele é uma metadistribuição baseada no sistema gerenciador de pacotes portage. A nomenclatura usada no desenvolvimento do sistema e seus produtos é inspirada na espécie de pinguim Gentoo, e o gerenciamento de pacotes no gentoo é projetado para ser modular, portátil, fácil de manter, flexível e otimizado para a máquina usuária.

O Gentoo é conhecido como a distribuição Linux mais difícil de se instalar, tendo em vista que o usuário, ao instalar o Gentoo, compila o SO para o seu hardware de forma específica.

Em 2003, a Red Hat criou o Projeto Fedora e o Fedora Core, e presenteou a comunidade com o instalador do RHEL, o Anaconda. Seu código foi aberto e ao longo dos ciclos de desenvolvimento do Fedora Core (hoje Fedora) foi recebendo melhorias no código. Foi pensando em oferecer facilidade para os usuários, que a comunidade do Sabayon implementou o Anaconda como instalador padrão.
Aproveitando o trabalho da equipe do Sabayon (que é baseado no Gentoo), alguns usuários resolveram fazer algumas modificações para facilitar a instalação.

Anaconda no Fedora 15

Vamos lá:

- 1° Passo:

Particione seu HD com o seu particionador preferido.

- 2° Passo:

Baixe a ISO do Gentoo aqui. Não se esqueça de escolher a versão correta, ou seja, de acordo com sua arquitetura.

- 3° Passo:

Vamos criar um Live-DVD do Gentoo. Grave em um DVD a ISO que você baixou e reinicie sua máquina dando boot por ele. Após o boot, abra um terminal. A primeira coisa que vamos fazer é verificar se existe pelo menos 500 Mb livres, usando o seguinte comando:

# emerge –sync

- 4° Passo:

Clone do Git (instalador do Sabayon para Gentoo). Vamos criar o diretório para o Anaconda (dir /anaconda), lembre se que precisa estar na pasta raiz (/):

$ cd /
# git clone git://git.overlays.Gentoo.org/proj/anaconda-overlay.git

- 5° Passo:

Agora, usando um editor de texto (Nano, Vi, etc…) como root, edite o arquivo “etc/make.conf”, acrescentando a seguinte linha:

PORTDIR_OVERLAY=”/anaconda”

Ou, ao invés de entrar no editor, pode-se usar:

# echo “PORTDIR_OVERLAY=”/anaconda”” >> /etc/make.conf

- 6° Passo:

Procure o Anaconda e instale-o:

$ emerge -s anaconda-runtime
# emerge -av anaconda-runtime anaconda-runtime-gui

- 7° Passo:

Atualize perfis, ambientes, etc… Para poder rodá-lo e instalar:

# emerge –sync
# emerge portage
# etc-update
$ eselect profile list

Escolha um perfil Gentoo, e marque o número.

# eselect profile set NUM

Onde ‘NUM’, é o número do perfil que escolheu.

# env-update

$ source /etc/profile

E finalmente, chame pelo Anaconda:

# anaconda

Com informações daqui.

No Gentoo 2008 era possível fazer a instalação com o Gentoo Installer, porém o projeto foi descontinuado e não é compativel com versões mais novas.

Existem outros meios também de fazer a instalação do Gentoo, e uma delas é usando outra distribuição, mas é um processo que leva um pouco de tempo e exige um conhecimento maior do usuário.

Após esse processo, o resto da instalação é normal como na maioria das distribuições.

Divirta-se!

PUBLICIDADE


Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+. Se você usa ORKUT, nós também estamos lá, inclusive no IDENTI.CA e Linkedin.

Sobre o Autor

é Embaixador e amante do Projeto Fedora. Mineiro de Bom Despacho, apaixonado por música, mulher e software livre.