Entrando de cabeça no Yum

Deividson Ludolf 26/06/2012 2
Entrando de cabeça no Yum
Share

bannerOlá minha gente! O Vinícius Vieira já comentou com vocês aqui no Seja Livre sobre a inclusão do DNF no Fedora. Entretanto, “Yellowdog Updater Modified”, mais conhecido como Yum, apresenta funcionalidades interessantes na administração de um sistema Fedora, entre outros.

Este será o primeiro de uma série de artigos que irá lhe apresentar as funcionalidades do Yum, suas opções (argumentos e variáveis) e te dará base para migrar de uma distribuição “debian-based” (como o Ubuntu, por exemplo) para o Fedora (ou distribuições red hat-based). Muitas das vezes não apresentaremos os assuntos em tópicos, mas sim na forma de um “bate papo” pra te ambientar melhor, e claro, te deixar confortável para aprender e participar, comentando no final dos posts.

Começando pelo Básico (comparando ao apt-get)

Assim como o apt-get (debian e variantes), o Yum possui um formato que consiste em um comando básico (yum), o subcomando (o que você quer fazer) e os pacotes envolvidos. A principal diferença está na lista de subcomandos disponíveis.

Os subcomandos  no Yum oferecem recursos que no apt-get, residem em um utilitário separado, como o apt-cache por exemplo. Um subcomando bastante utilizado é o install. Em ambientes debian, ao baixarmos um pacote (.deb) normalmente utilizamos o dpkg, porém, no Yum utilizamos o subcomando localinstall conforme exemplo abaixo:

# yum localinstall google-chrome-stable_current_i386.rpm

Utilizando a opção upgrade, o mesmo consegue lidar com a desinstalação de pacotes antigos, sendo uma opção especialmente útil quando se muda de versão de distribuição.

O similar ao  “apt-get update” é o subcomando check-update, que verifica o que está disponível antes de efetivamente instalar algo.

Para remoção de pacotes, existe o subcomando remove e para realizar uma pesquisa com descrições e resumos, utilizamos a opção search conforme exemplo abaixo:

# yum search firefox

Alguns repositórios YUM organizam pacotes em grupos. Por exemplo, os grupos de pacotes Games, KDE Desktop,Publishing entre outros. Os grupos possuem uma série de subcomandos especiais que incluem groupinstall,groupupdate e groupremove, seguidos do nome do grupo, exemplo:

# yum groupinstall kde-desktop

Subcomandos de informação

O subcomando list possui uma descrição autoexplicativa das informações desejadas.

yum list installed

Exibe uma lista completa dos pacotes instalados.

yum list available

Lista todos os pacotes de todos os repositórios configurados.

yum list  updates

Lista todas as atualizações possíveis.

Entretanto, se o que você busca são informações específicas sobre um pacote, o subcomando a ser utilizado é o info, seguido do nome do pacote. O comando info oferece informações básicas sobre o pacote, no qual podemos listar:

- Arquitetura;

- Número de versão e release;

- Seu status de instalação (Caso não esteja instalado, em qual repositório encontra-se);

- Licença;

- Endereço eletrônico do pacote.

No próximo post iremos apresentar outras variantes na utilização e configuração do YUM.

Fonte: man yum,Documentação do Projeto Fedora, Revista Linux Magazine

PUBLICIDADE


Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+. Se você usa ORKUT, nós também estamos lá, inclusive no IDENTI.CA e Linkedin.