#DicasLPI – Upstart

Dicas para Certificação LPI
Share
banner

Dando continuidade, iremos apresentar um dos novos objetivos da certificação LPI, o upstart, que foi adotado em uma das distribuições mais populares em sistemas operacionais Linux: o Ubuntu.

O upstart é um gerenciador de serviços utilizado como substituto ao tradicional init. Como o systemd, seu principal objetivo é tornar o boot mais rápido ao carregar os serviços paralelamente. Os scripts de inicialização utilizados pelo upstart localizam-se no diretório /etc/init.

Destaques do upstart:

  • As tarefas e os serviços são começados e parados por eventos (Signal);
  • Os eventos são gerados enquanto as tarefas e os serviços estão funcionando ou parados;
  • Os eventos podem também ser gerados em intervalos programados, ou quando os arquivos de configuração forem alterados;
  • Os eventos podem ser recebidos de qualquer um ou de processos do sistema;
  • Os serviços podem ser reiniciados se morrerem inesperadamente;
  • Comunicação bidirecional com o daemon do init, para descobrir se os serviços estão funcionando, porque falharam, etc.

Configurando o upstart

Ao contrário do System V, que concentrava todas as configurações em um único arquivo (/etc/inittab), agindo na forma serial de inicialização, o upstart utiliza um arquivo para cada item, antes contido no inittab.

Os arquivos ficam dentro do diretório /etc/event.d.

Dentro deste diretório você irá encontrar os arquivos que habilitam as opções antes encontradas no inittab, como os terminais TTY, controlaltdel, powerfail e etc.

Exemplo: Para habilitar o tty2 apenas no runlevel 3 edite o arquivo abaixo:

 # vim /etc/event.d/tty2

# tty2 – getty # stop on runlevel-2 start on runlevel-3 stop on runlevel-4 stop on runlevel-5

 stop on shutdown

respawn /sbin/getty 38400 tty2

Com o upstart as configurações ficaram bem mais flexíveis. Coloque start para inicializar ou stop para desligar um processo no runlevel desejado.

 Controle dos serviços com Upstart

Os serviços do sistema são listados com o comando initctl list. Também são exibidas o estado do serviço e o número do processo (se ativo).

 Cada ação do upstart  possui um comando independente. Por exemplo, para iniciar o terceiro terminal virtual com o comando start:

# start tty3

Verificando o status:

# status tty3

Interrompendo o terminal:

# stop tty3

O upstart não utiliza o arquivo /etc/inittab para definir os níveis de execução, mas os comandos tradicionais runlevel e telinit também são utilizados pelo upstart na verificação e alternância nos níveis de execução. 

Fonte

PUBLICIDADE


Quer continuar por dentro das novidades do Blog Seja Livre? Siga o nosso perfil no TWITTER, curta a nossa página no FACEBOOK ou adicione o Blog Seja Livre nos seus círculos do GOOGLE+. Se você usa ORKUT, nós também estamos lá, inclusive no IDENTI.CA e Linkedin.